Visite meus blogs, YouTube, Facebook em https://tinformando-meus-blogues.blogspot.com.br/

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Crianças invisdíveis do Brasil 20180113065555

Código de Ética para a Mídia - uma análise de um engenheiro 20180110141656

Brasil - tempos difíceis 20180109161143

Exploração de crianças, creches, educação, exposição a riscos etc. 20180...

Crime Castigo - 2 de janeiro de 2018 20180102081152

Direitos, Deveres e Prioridades 20180103075432

Serviços essenciais, vitais, operacionais, - feliz ano novo 20171231112246

domingo, 31 de dezembro de 2017

Ano Novo - votos de 2018 melhor, feliz e responsável

Prezados amigos e amigas, familiares, CCLL e CCaLL, IIRs.´., colegas, ex-alunos e ex-alunas, copelianos, etc.


Enfim, todos que sabem e curtem a importância da solidariedade, acima de tudo.

Com a responsabilidade que 73 anos de vida impõem, meus votos de feliz ano novo, muita saúde e sucesso em 2018 e que o futuro seja pleno de oportunidades de realizações.

Para concluir é importante lembrar: ainda que faltando poucos minutos de vida podemos deixar bons exemplos, como tive de meu pai em seu leito de morte (e durante os poucos anos de convivência).
Naquela noite de agonia ele me chamou 3 vezes, abraçou-me, beijou-me e perguntou o que eu fazia ali, não deveria estar em Itajubá estudando?
Morreu serenamente e, assim creio, com o sentimento do dever cumprido ao longo de sua vida cheia de lições eventualmente duríssimas.
Isso é um bom exemplo de mestres universais que combateram o ódio, a vingança, o rancor e promoveram a união e a esperança.
Precisamos de muito mais do que simplesmente “amar o próximo como a si mesmo”, a sobrevivência de todos os seres humanos fragiliza-se com a alienação, a violência, a banalização do amor. Até com sentimentos egoístas precisamos saber que poderemos ser vítimas da egolatria.
Sustentabilidade com afeto, respeito e sinergia será a garantia, talvez, se os senhores das guerras deixarem, guerras de toda espécie.


O futuro está em nossas mãos, sempre.
Pensem na vida na importância que é inerente ao desafio de sobreviver e ter consciência de nossa capacidade, de cérebros que devem ser úteis.


João Carlos Cascaes
Curitiba, 31 de dezembro de 2017